Compartilhe

Trabalho desenvolvido com adolescentes no CREAS de Xanxerê é referência no estado

Publicado em 10/06/2019 às 09:52 - Atualizado em 12/06/2019 às 08:57

 

 

O trabalho com adolescentes de medidas socioeducativas desenvolvido pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) em Xanxerê foi apresentado no X Seminário Estadual de Assistência Social realizado em Florianópolis.

Segundo a assistente social Valéria Patrícia Turim Schulz, que apresentou o tema, em 2014 o município de Xanxerê elaborou o plano Municipal de Atendimento Socioeducativo, em 2015 foi realizado o projeto político pedagógico e em 2016 foi solicitado ao Ministério Público Judiciário a permissão do cumprimento da Medida socioeducativa em meio aberto, com Prestação de Serviços à Comunidade (PSC) e Liberdade Assistida (LA) cumpridos através de oficinas profissionalizantes e socioeducativas.

Durante as oficinas foi construído um plano de atendimento individual. “No plano trabalhamos a convivência familiar, atual situação familiar, o que o adolescente utiliza como cultura, esporte e lazer, saúde física e mental, questões socioeconômicas, drogadição e profissionalização. Fomos observando ao longo do tempo e encaixando que o adolescente trabalhasse questões de sua idade, levando em consideração suas características, seja no esporte, cultura”, comenta Valéria.

Um exemplo de aplicação da medida foi uma oficina de dança em que os adolescentes cumpriam as horas aprendendo a arte, segundo Valéria a temática vem ao encontro da perspectiva do adolescente e os professores trazem a parte técnica do entendimento de quão importante é perseverar e avançar seus limites, se descobrir.

“O trabalho da medida socioeducativa é fazer com que o adolescente tenha condições suficientes para não retornar ao ato infracional que o trouxe até aqui. Tivemos uma parceria muito importante com juizado e MP que entenderam que isso é uma forma de cumprimento, porque estamos proporcionando ao adolescente que tenha condições de se estabelecer em um programa como Jovem Aprendiz, que consiga entender que a situação que gerou o ato infracional pode ser avançada”.

O trabalho, segundo Valéria, tem mostrado resultados positivos, reduzindo consideravelmente o número de adolescente cumprindo medidas. Em 2016 eram mais de 150 adolescentes em cumprimento, que iam para as instituições que não terminavam o cumprimento da medida.

“Poder passar isso a uma plateia de aproximadamente 630 pessoas e dizer que a proposta tem dado certo por um trabalho de várias equipes e apoio do Judiciário, Ministério Público e Secretaria de Assistência Social, foi muito importante para o município de Xanxerê.

A ideia é que a proposta possa ser implementada nos demais municípios. “O serviço tem desafios a serem trabalhados, mas estamos em um patamar avançado. E percebemos que foi muito importante mostrar que essa é uma das formas de medidas socioeducativas que trazem transformação social”, finaliza.

 

 

 


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar

Rua Floriano Peixoto, 100, Centro, Xanxerê - SC
CEP: 89820-000