Compartilhe
Xanxerê

Secretaria de Saúde orienta através da campanha “Quem vê cara, não vê sífilis”

Publicado em 14/09/2018 às 08:50 - Atualizado em 14/09/2018 às 08:50

A secretaria Municipal da Saúde inicia nesta quarta-feira (12), a campanha “Quem vê cara, não vê sífilis”, em prevenção aos casos de sífilis que se tornaram preocupantes no município.  A sífilis é uma doença grave transmitida normalmente pelo ato sexual e pode se apresentar das mais variadas formas clínicas sendo classificada em diferentes estágios, como primária, secundária, latente e terciária.

De acordo com a enfermeira do Serviço de Atendimento Especializado em IST/HIV/AIDS/HEPATITES VIRAIS, Caroline Cenzi, os casos de pessoas infectadas no município estão aumentando significativamente em comparação aos anos anteriores.

- No ano de 2017 foram registrados 18 casos de sífilis congênita, 31 casos de sífilis em gestantes e 61 casos de sífilis adquirida. Nesse ano já foram registrados até o mês de agosto 10 casos de sífilis congênita, 24 casos de sífilis em gestantes e 33 casos de sífilis adquirida - comenta Caroline.

A doença é considerada um grave problema de saúde pública, se não tratada de forma adequada, pode inclusive provocar a morte. Em mulheres grávidas o bebê corre sérios riscos caso o tratamento não é feito.

- Aconselhamos que toda população, ao manter contatos sexuais, estejam conscientes e se protejam fazendo uso do preservativo. Se ocorrer algum descuido é fundamental que um médico seja procurado imediatamente para que os exames sejam realizados e qualquer dúvida eliminada - enfatiza Caroline.

O Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) de Xanxerê, localizado ao lado do Posto de Saúde Hélio Ortiz, disponibiliza exames gratuitos e sigilosos chamados de testes rápidos e são oferecidos a toda população. Os exames são realizados nas segundas, quartas e sextas-feiras.

Principais sintomas da sífilis

Sífilis primária é o estágio inicial da doença, que surge cerca de três semanas após o contágio. Essa fase é caracterizada pelo aparecimento do cancro duro, pequenas lesões avermelhadas nos órgãos genitais que acabam desaparecendo após quatro ou cinco semanas, sem deixar cicatrizes.

Sífilis secundária aparecem manchas vermelhas na pele, na boca, no nariz, nas palmas das mãos e nas plantas dos pés, descamação da pele, ínguas em todo o corpo, mas principalmente na região genital, dor de cabeça, dor muscular, dor de garganta, mal estar, febre leve, falta de apetite e perda de peso.

Sífilis terciária aparece em pessoas que não conseguiram combater espontaneamente a doença na sua fase secundária ou que não fizeram o tratamento adequado. Neste estágio, a sífilis é caracterizada por lesões maiores na pele, boca e nariz, problemas em órgãos internos coração, nervos, ossos, músculos, fígado e vasos sanguíneos, dor de cabeça constante, náuseas e vômitos frequentes; rigidez do pescoço, com dificuldade para movimentar a cabeça, convulsões, perda auditiva, vertigem, insônia e AVC, reflexos exagerados e pupilas dilatadas.

Sintoma de sífilis congênita é quando o bebê é infectado com sífilis ainda durante a gestação, e isso acontece quando a mulher grávida tem sífilis e não faz o tratamento da doença. A sífilis durante a gravidez pode causar aborto, má formações ou morte do bebê ao nascer. Em bebês vivos, os sintomas podem surgir desde as primeiras semanas de vida até mais de dois anos após o nascimento.

Leticia Faria - Ascom Xanxerê


Rua Floriano Peixoto, 100, Centro, Xanxerê - SC
CEP: 89820-000